Regulamento Exposição de Animais

DATA E HORÁRIO DO EVENTO: 14 a 18 de agosto, das 8h30 às 18h.
PROMOTORA: Castrolanda Cooperativa Agroindustrial Ltda.
LOCAL: Cidade do Leite – Castro/PR.
Período de inscrições – BOVINOS: 02 a 31 de julho.
Período de inscrições – OVINOS: 04 de julho a 08 de agosto.
 
Período de entrada de animais: de 09 até 13 de agosto, das 08h às 18h, cumprindo os horários determinados pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR, conforme descrito no Capítulo III deste regulamento.
Período de saída de animais: Serão liberados para saída no sábado, dia 18 de agosto, conforme descrito no Capítulo III deste regulamento.

ORIENTAÇÕES DE INSCRIÇÃO
INSCRIÇÕES - As inscrições podem ser feitas no site www.agroleitecastrolanda.com.br ou na Área de Negócios Leite, com Adrielle ou Bruno pelo telefone (42) 3234-8104 ou atraves do e-mail gestaopecuaria@castrolanda.coop.br, impreterivelmente até às 17 horas do dia 31 de julho. Animais da Raça Holandesa P&B e V&B também podem ser inscritos no site da APCBR www.apcbrh.com.br ou no site da ABCBRH gadoholandes.com.br.

As inscrições de ovinos para exposição e julgamento (com registro na ARCO) devem ser feitas no site da Arco (www.arcoovinos.com.br). As inscrições de ovinos do rebanho geral (sem registro na ARCO) devem ser feitas no Setor de Assistência Técnica de Ovinos com Bruna Fittkau, pelo e-mail brunaf@castrolanda.coop.br ou pelos telefones (42) 3234.8212 e (42) 9.8823.8329 até às 17 horas do dia 08 de agosto de 2018.
 
RAÇA HOLANDESA P&B - Poderão ser inscritos 12 animais efetivos como criador/expositor e "livre" reservas, além dos animais do Clube de Bezerras. O julgamento obedecerá ao Regulamento da ABCBRH e seu respectivo Código de Ética.

RAÇA HOLANDESA V&B – O número de animais efetivos inscritos como criador/expositor é "livre", além dos animais do Clube de Bezerras. O julgamento obedecerá ao Regulamento da ABCBRH e seu respectivo Código de Ética.

RAÇA JERSEY - Poderão ser inscritos 30 animais como criador/expositor, sendo 05 reservas. A participação é permitida de um macho para cada 7 fêmeas efetivas. O julgamento obedecerá ao Regulamento da Associação Nacional de Criadores de Jersey e seu respectivo Código de Ética.

OVINOS – Poderão ser inscritos 10 animais efetivos como criador/expositor. Será cobrado uma taxa de inscrição de R$ 70,00 para cada animal para pista e R$ 50,00 para animais destinados a comercialização.

TABELA DE VALORES PARA OVINOS - AGROLEITE 2018

ANIMAIS DE PISTA PO RGB SO/BASE    
Pagamento até 08/08 R$ 70,00 R$ 70,00 R$ 50,00    
Pagamento até 13/08 R$ 80,00 R$ 80,00 R$ 60,00    
           
ANIMAIS PARA COMERCIALIZAÇÃO PO RGB SO BASE REB. GERAL
Pagamento até 08/08 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 30,00 R$ 20,00
Pagamento até 13/08 R$ 60,00 R$ 60,00 R$ 60,00 R$ 40,00 R$ 30,00
           
TAXA DE COMERCIALIZAÇÃO PO RGB SO GERAL  
Pagamento na emissão de GTA R$ 120,00 R$ 50,00 R$ 50,00 R$ 35,00  

ORIENTAÇÕES GERAIS– Na pista de julgamento só serão admitidos puxadores devidamente uniformizados com camisa social, sem marca de empresas do setor, com botões, se possível na cor branca e calça branca. Se usar boné deverão entrar em pista com boné Agroleite.  A organização do evento fornecerá um colete com a numeração padrão para uso na Pista. A entrada dos animais no parque deve ser realizada entre os dias 09 a 13 de agosto de 2018, das 08h às 18h, cumprindo os horários determinados pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR, e serão liberados para saída a partir das 20h do dia 18 de agosto de 2018 (sábado), exceto os animais destinados ao Clube de Bezerras, Leilão e Clube de Borregas e ovinos comercializado durante o evento, após emissão de nota e GTA.

NORMAS E PROCEDIMENTOS PARA O FUNCIONAMENTO DO AGROLEITE 2018

CAPÍTULO I - DA EXPOSIÇÃO
Art. 1º O AGROLEITE 2018 será realizado no município de Castro-PR, na Cidade do Leite, no período de 14 a 18 de agosto, com a participação das espécies bovinas de leite, e ovinos.
 
Art. 2º O certame será regido por este regulamento tendo por finalidade:

  1. Permitir a exposição de matrizes e reprodutores das diversas raças bovinas Holandesa e Jersey, e também raças da espécie ovina, a fim de divulgar e estimular, entre o público em geral, o melhoramento da produtividade leiteira e do plantel nacional;
  2. Divulgar novas tecnologias do setor leiteiro que visem o aprimoramento produtivo, além de proporcionar o entrosamento entre produtores rurais, industriais e técnicos do setor;
  3. Propiciar a compra e venda das raças de bovino leiteiro, através de leilão realizado durante o evento.
     

CAPÍTULO II - DAS INSCRIÇÕES
Art. 3º Todos os animais serão inscritos através de formulários online, que deverão ser encaminhados devidamente preenchidos e assinados ao setor de Administração e Gestão Leite da Castrolanda até a data de 31 de julho, acompanhado de fotocópia dos certificados genealógico definitivo ou registro genealógico de nascimento e termo de compromisso de sua respectiva raça. É necessária a apresentação do histórico dos exames dos últimos três anos da propriedade.
 
Art. 4º As inscrições serão confirmadas mediante apresentação dos formulários devidamente preenchidos, assinados e entregues ao representante da Área de Negócios Leite da Castrolanda no setor de Administração e Gestão Leite.
 
Art. 5º As idades mínimas e máximas, assim como a seleção, para efeito de inscrições de bovinos deverão ser determinadas pelo regulamento das Associações Brasileiras correspondentes.

CAPÍTULO III - DO RECEBIMENTO
Art. 6º O recebimento dos animais acontecerá através de comissão técnica especializada, designada pela Castrolanda, com a competência de verificar a exatidão das inscrições e de eliminar previamente do julgamento e, até mesmo, de não permitir a entrada no recinto de exposições, dos animais que se apresentarem nas seguintes condições: bravios, mal preparados e portadores de defeitos desclassificatórios de acordo com os padrões raciais ou por condições sanitárias. Todas as Associações deverão ter um técnico para fazer a Admissão dos Animais.
 
Art. 7º O horário de recebimento dos animais no parque será:

Entrada de Animais
A entrada será liberada somente mediante apresentação da documentação original e inspeção dos animais, conforme determinado pela Agência de Defesa Agropecuária do Paraná – ADAPAR.
Data Categorias Horários
Quinta-feira, 9 de agosto de 2018 Geral Bovinos 08 às 18h
Sexta-feira, 10 de agosto de 2018 Geral Bovinos 08 às 18h
Sábado, 11 de agosto de 2018 Geral Bovinos 08 às 18h
Domingo, 12 de agosto de 2018 Geral Bovinos e Ovinos 08 às 18h
Segunda-feira, 13 de agosto de 2018 Geral Bovinos  e Ovinos 08 às 18h
14, 15 e 16 de agosto de 2018 NÃO HAVERÁ ENTRADA DE ANIMAIS
Sexta-feira, 17 de agosto de 2018 Exclusivo Leilão Agroleite 08h às 12h
Sábado, 18 de agosto de 2018 Exclusivo Clubes da Bezerra e da Borrega 07h às 10h
Art. 8º Acesso ao Parque de Exposições: O acesso para recebimento/expedição e desembarque/embarque dos animais será realizado EXCLUSIVAMENTE:
Portão 01 - Bovinos alojados no  PAVILHÃO AGROLEITE
Portão 02 - Ovinos.
Portão 03 - Bovinos alojados nos ANTIGOS BARRACÕES (Portão sentido Colégio Agrícola)
 
Saída de Animais
TODOS OS ANIMAIS TERÃO SUAS SAÍDAS LIBERADAS DO PARQUE DE EXPOSIÇÕES, a partir das 20h00 do dia 18 de agosto de 2018 mediante a emissão do GTA, até o domingo dia 19 de agosto de 2018, das 8h às 18h, com exceção das categorias abaixo.
Data Categorias Horários
Sábado, 18 de agosto de 2018 Exclusivos bovinos do Leilão Agroleite 2018 08h às 12h
Sábado, 18 de agosto de 2018 Exclusivo Clubes da Bezerra e da Borrega A partir das 14h
Durante o Evento Ovinos comercializados durante o evento, a emissão da GTA's será realizada mediante a apresentação da nota fiscal de compra. A partir das 14h

OBS: Em relação a saída de animais, exceções serão avaliadas individualmente pela ADAPAR e pela Comissão Organizadora do evento.

QUALQUER DESCUMPRIMENTO A ESTA DETERMINAÇÃO SERÁ APLICADO UMA ADVERTÊNCIA DETERMINADA PELA MESMA NO MOMENTO DO CONTENCIOSO.

Art. 9º A comissão organizadora determina que todas as fêmeas com idade para prenhes (que não estejam com cria ao pé), conforme cada campeonato e dentro do estabelecido por cada Associação da Raça terão que apresentar exame ginecológico com fins de diagnóstico de prenhes, que estabelece as exigências de apresentação e a validade de 06 (seis) meses para os exames de aptidão reprodutiva (ginecológico).

Art. 10 A comissão organizadora determina que todos os machos com idade pré-estabelecida pela respectiva associação da raça, terão que apresentar exames andrológicos externos constantes de palpação e mensuração testicular.

CAPÍTULO IV - DA DEFESA SANITÁRIA ANIMAL 
Art. 11º Do recebimento dos animais no evento.
Para ingressar em Eventos Agropecuários, todos os animais deverão estar acompanhados da Guia de Trânsito Animal - GTA, conforme determina a Portaria 162 do MAPA de 18/10/94

Art. 12 Na emissão de Guia de Trânsito Animal (GTA), para a participação de animais em exposições, feiras e leilões, devem ser cumpridos os seguintes requisitos:

  1. Os animais devem apresentar-se em bom estado de saúde, sem sinais de doença e livres de parasitas externos;
  2. Os animais devem proceder de estabelecimento onde, nos 60 dias anteriores à data de emissão da autorização, não tenha havido ocorrência clínica de doença transmissível para a qual a espécie seja suscetível;
  3. Os animais devem estar identificados de acordo com o estabelecido por estas Normas Complementares.
SOMENTE SERÃO ACEITOS DOCUMENTOS ORIGINAIS
  1. As declarações e atestados sanitários devem ser emitidos na origem e estar devidamente assinados por Médico Veterinário, constando data, assinatura e o carimbo com indicação do nome legível e registro do CRMV. Somente serão aceitos documentos originais, os quais devem vir em duas vias, acompanhando os animais. DOCUMENTOS SANITÁRIOS FALTANTES, FOTOCOPIADOS OU RASURADOS EXCLUIRÃO O ANIMAL DA EXPOSIÇÃO, O QUAL DEVERÁ RETORNAR À ORIGEM OU PERMANECER EM LOCAL ISOLADO FORA DO PARQUE DE EXPOSIÇÕES, ÀS CUSTAS DO PROPRIETÁRIO.
  2. Os atestados de vacinação, de exames e certificados deverão ter validade no mínimo até a data de saída dos animais do evento, 19 de agosto de 2018.
  3. O ingresso dos animais em Eventos Agropecuários deve satisfazer as condições especificadas abaixo:

Art. 13 PARA BOVÍDEOS

- FEBRE AFTOSA
Conforme determina a IN44 do MAPA de 02/10/2007

  1. Os animais devem ter sido vacinados contra Febre Aftosa há no máximo 180 (cento e oitenta) dias e, no mínimo 07 (sete) dias do ingresso no evento - válido para animais com mais de 90 dias e que não foram vacinados na última campanha, mas serão considerados como primo-vacinados, portanto, o intervalo de tempo entre a vacinação e a emissão do GTA para entrada no evento deve ser de no mínimo 15 dias.
  2. Os animais oriundos do Estado de Santa Catarina e outras regiões consideradas zonas livres de Febre Aftosa sem vacinação, serão aceitos somente com prazo mínimo de vacinação contra Febre Aftosa de 15 dias antes da data do início do evento, ou seja, vacinados até o dia 20 de julho de 2018 já no estado do PARANÁ. A movimentação desses animais somente será autorizada depois de transcorridos, no mínimo, 15 dias da vacinação, e de outras exigências zoossanitárias estabelecida pelo MAPA.
  3. Para participação em leilão realizado dentro de exposição agropecuária, deverão ser cumpridas as mesmas exigências acima estabelecidas.
 
BOVÍDEOS COM MENOS DE 12 MESES DE IDADE NÃO NECESSITAM DA COMPROVAÇÃO DE 2 (DUAS) VACINAÇÕES CONTRA FEBRE AFTOSA.
BOVÍDEOS MENORES DE 3 (TRÊS) MESES DE IDADE PODERÃO PARTICIPAR DOS EVENTOS SEM A COMPROVAÇÃO DA VACINA CONTRA FEBRE AFTOSA.
BOVÍDEOS MAIORES DE 3 (TRÊS) MESES DE IDADE DEVERÃO COMPROVAR PELO MENOS 1(UMA) VACINAÇÃO CONTRA FEBRE AFTOSA.
BOVÍDEOS QUE RECEBERAM A PRIMEIRA DOSE DA VACINA CONTRA FEBRE AFTOSA DEVERÃO AGUARDAR 15 (QUINZE) DIAS ANTES DE SEREM MOVIMENTADOS PARA QUALQUER FINALIDADE.
 
- BRUCELOSE
Obrigatória apresentação dos atestados de vacinação contra brucelose, com B-19, para fêmeas de 3 a 8 meses de idade e com idade ate 24 meses na data da emissão da GTA para o evento ou comprovante de vacinação contra brucelose com a vacina VNIAA, cepa RB-51.
Será obrigatório a apresentação de atestado de diagnóstico sorológico contra brucelose com reação negativa (animal não reagente) para:
  1. Fêmeas vacinadas, acima de 24 meses de idade;
  2. Machos, acima de 08 meses de idade;
  3. Fêmeas até 24 meses, vacinadas com a vacina VNIAA, cepa RB51;

- TUBERCULOSE
Atestado de reação negativa para a tuberculinização intradérmica cervical dupla comparativa (TCC), ou tuberculinização intradérmica cervical Simples (TCS) com validade até a saída dos animais do evento (19 de agosto de 2018), para bovinos (machos e fêmeas) com idade igual ou superior a 6 semanas.
 
Observação: Os atestados de exames para Brucelose e Tuberculose devem ser emitidos por Médico Veterinário habilitado, conforme o Programa Nacional de Controle e Erradicação para Brucelose e Tuberculose - PNCEBT.
 
- DOENÇAS PARASITÁRIAS
Carrapatos (Rhipicephalus boophilus microplus)

- LESÕES DE PELE (Dermatofitose, Dermatofilose e/ou Papilomatose)
Art. 14 PARA OVINOS
Os animais deverão apresentar identificação individual para conferência na admissão do evento.

- BRUCELOSE (Brucella ovis)
Para os machos reprodutores com 6 (seis) meses ou mais de idade, deve ser apresentado laudo emitido por Médico Veterinário, com resultado negativo à prova de imunodifusão em gel-de-ágar, realizada até 60 (sessenta) dias antes do ingresso no evento.
Na impossibilidade do teste laboratorial, deve ser apresentando atestado, emitido por Médico Veterinário, de exame clínico com resultado negativo para epididimite ovina, realizado até 30 (trinta) dias antes do ingresso no evento, dia 14 de julho de 2018.
 
- ECTIMA CONTAGIOSO E LINFADENITE CASEOSA
Declaração, emitida por Médico Veterinário, de que não houve ocorrência de Ectima Contagioso e Linfadenite Caseosa na propriedade de origem, nos últimos 30 (trinta) dias antes do ingresso no evento.
Ausência de lesões clínicas de ectima contagioso e linfadenite caseosa.

 

- CERATOCONJUNTIVITE INFECCIOSA
Deve ser apresentado atestado lavrado por médico veterinário, comprovando a não incidência de Ceratoconjuntivite, verificado através de exame efetuado na origem até 30 (trinta) dias antes do evento, dia 14 de julho.

 

Os animais que estiverem com a lã além do comprimento permitido neste regulamento deverão ser tosquiados antes do julgamento de classificação, sob pena de não participarem deste.

 

DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

  1. Todos os animais serão obrigatoriamente examinados por Médicos Veterinários da equipe organizadora do evento e pelos Médicos Veterinários da Defesa Sanitária Animal, em local apropriado, antes da admissão no recinto da exposição e feira.
  2. Todos os animais deverão estar identificados individualmente, de forma clara e permanente, segundo o adotado para cada espécie.
  3. NÃO SERÁ ADMITIDO O INGRESSO DE ANIMAIS ACOMETIDOS, SUSPEITOS OU EM TRATAMENTO DE DOENÇAS TRANSMISSÍVEIS, DE ANIMAIS REAGENTES AOS TESTES LABORATORIAIS OU ALÉRGICOS REQUERIDOS, ASSIM COMO DE ANIMAIS PORTADORES DE ECTOPARASITAS, (carrapato, berne, mosca do chifre, piolho, etc.) E QUALQUER LESAO DE PELE (dermatofilose, dermatofitose e papilomatose).
  4. Os animais cujo ingresso no recinto de Exposição, Feira ou Leilão que não tenha sido permitido, deverão retornar ao estabelecimento de procedência ou ter o destino conforme determinação da autoridade veterinária oficial.
  5. A qualquer tempo, a ADAPAR, poderá exigir o cumprimento de outros requisitos inclusive teste ou reteste para diagnóstico de doenças e vacinações ou revacinações dos animais participantes do evento.
  6. O teste ou reteste poderá ser realizado em todos os animais ou, por amostragem, a critério da ADAPAR.
  7. Para os animais que apresentarem resultados positivos nos testes realizados, a ADAPAR tomará as medidas cabíveis que o caso requer.
  

DAS RESPONSABILIDADES
A pessoa física ou jurídica promotora do evento agropecuário, o expositor, o proprietário ou detentor dos animais e os Médicos Veterinários do serviço oficial ou privado respondem penal, civil e administrativamente pelas atitudes ilícitas e infração as normas estabelecidas na Portaria Ministerial nº 162 de 18/10/94, na Lei Estadual nº 11.504/96 e no Decreto Estadual nº 2.792/96 e alterações no decreto 3004/2000 e Resolução 42/09 de 07/04/09.
 
O ingresso de animais em eventos agropecuários, para espécies, finalidades e situações, não específica nesta norma, poderá ser proibido ou autorizado pela ADAPAR, mediante análise ou consulta a outros órgãos competentes.


DA IDENTIFICAÇÃO E ADMISSÃO DOS ANIMAIS
Os bovinos deverão estar identificados individualmente conforme determinação de cada Associação de Raça.
 
As outras espécies não mencionadas deverão estar identificadas segundo o adotado para a espécie.
No caso de doenças transmissíveis, a proibição do ingresso estende-se aos animais susceptíveis que tiveram contato com os animais doentes.


OUTROS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A ENTRADA DOS ANIMAIS NO PARQUE DE EXPOSIÇÕES 
Todos os Bovinos Europeus, Euro índicos e Zebuínos com mais de 18 (dezoito) meses, deverão ser acompanhados de certificados de aptidão reprodutiva, andrológicos para os machos e ginecológicos para as fêmeas em conformidade com a Portaria do MAPA nº 108 de 17/03/93 e IN do MAPA n°36 de 09/10/14. Esses exames serão conferidos pelos Jurados de Admissão de cada Associação de Raça.
 
A participação de animais procedentes de outros países obedecerá ao regulamento específico do Ministério da Agricultura.
 
Compete à ADAPAR decidir sobre qualquer matéria de natureza sanitária omitida neste regulamento, podendo a qualquer tempo, estipular outras que julgar necessárias, além daquelas já descritas.
 
DAS EXIGÊNCIAS SANITÁRIAS PARA O PARQUE DE EXPOSIÇÕES
Não será permitida a presença de animais dentro das instalações para os animais, no prazo de 30 (trinta) dias antes do início da Exposição.
As instalações utilizadas pelos animais deverão ser lavadas e desinfetadas 30 (trinta) dias antes do início da Exposição.
Durante o certame, todos as instalações deverão ser limpas, lavadas e desinfetadas como condição para o ingresso de animais com intervalo de 24 horas.
 
DA COLOCAÇÃO DOS ANIMAIS NO PARQUE DE EXPOSIÇÕES
Art. 15 A colocação será determinada pela comissão organizadora, de comum acordo com as Associações de Raça, levando em consideração: espécie, raça e número de animais.
 
Parágrafo único. A exata localização dos animais será fornecida ao tratador logo após o recebimento e liberação dos animais, contendo pavilhão e identificação numérica das argolas destinadas ao expositor.
 
Art. 16 O depósito de rações e materiais de consumo e limpeza, deverão ser de propriedade de cada expositor e proporcionar boa apresentação, devendo ser montadas no local previamente destinado pela Comissão Organizadora, mantendo relação de proximidade com o respectivo rebanho.
 
DO USO DE PUBLICIDADE
A colocação de propaganda nos pavilhões somente ocorrera com a autorização da Comissão Organizadora.
Nenhum expositor poderá de forma alguma mudar as fachadas dos pavilhões com lonas e placas sem o consentimento da Comissão Organizadora do evento.

CAPÍTULO V - DA MANUTENÇÃO E LIMPEZA DOS ANIMAIS NO RECINTO
Art. 17 A silagem e o pré-secado serão fornecidos pela Castrolanda em área e horários determinados pela Comissão Organizadora.

Parágrafo único. A Castrolanda fornecerá a cama para os animais (serragem). A sua reposição será efetuada em data pré-estabelecida ou nos casos em que a Comissão Organizadora julgar necessário. Se, por ventura, os expositores necessitarem de quantidade além da prevista, será efetuado cobrança por este fornecimento.

Art. 18 A limpeza dos pavilhões, tanto interna como externa, será de responsabilidade dos tratadores, jogando o esterco dentro das caçambas determinadas e identificadas próximo aos pavilhões. Todos os tratadores deverão se apresentar adequadamente trajados e limpos.

CAPÍTULO VI - DA IDENTIFICAÇÃO E CREDENCIAMENTO DOS EXPOSITORES E TRATADORES
Art. 19  Todos os expositores receberão credenciais para seu próprio uso e para o uso de seu pessoal em serviço. A distribuição das credenciais ocorrerá a partir do dia 06 até o dia 13 de agosto, na Central de Credenciamento do Parque de Exposições. Todos os expositores de animais podem antecipar a sua credencial e de sua equipe de trabalho através do site www.agroleitecastrolanda.com.br ou  devem se dirigir a Central diretamente para fornecer as informações básicas de credenciamento.
 
Parágrafo único. Do uniforme de entrada em pista, todos os expositores deverão entrar em Pista com camisa social, sem marca de empresas do setor, com botões, se possível na cor branca e calça branca. Se usar boné deverão entrar em pista com boné Agroleite. Para o encerramento, a escolha da Vaca do Futuro e  Suprema do Agroleite 2018, a comissão organizadora vai fornecer uma camisa social para apresentação em Pista. Todos devem usar impreterivelmente calça branca durante as apresentações em Pista. Para as crianças do Clube de Bezerras serão fornecidas camisas para apresentação em Pista. Todos devem se apresentar na Arena com calça branca impreterivelmente e em caso de uso de boné, deverão se apresentar com o boné Agroleite.

CAPÍTULO VII - DO ESTACIONAMENTO DE VEÍCULOS DOS EXPOSITORES
Art. 20 O estacionamento será gratuito para os expositores de animais com um número limite de credenciais fornecido pela comissão organizadora.

CAPÍTULO VIII - DO RECEBIMENTO DE RAÇÕES CONCENTRADAS, MATERIAIS DE CONSUMO E LIMPEZA
Art. 21 A alimentação dos animais será colocada no almoxarifado e será distribuída em horários determinados.

PARÁGRAFO 1º. OS VEÍCULOS QUE TRANSPORTAM ANIMAIS, RAÇÕES, ESTRUME E UTENSÍLIOS NÃO PODERÃO CIRCULAR NO PARQUE SEM A AUTORIZAÇÃO DA ADAPAR E COMISSÃO ORGANIZADORA.

PARÁGRAFO 2º. EVENTUAIS ACIDENTES COM VEÍCULOS, PESSOAS E ANIMAIS, NÃO SERÃO DE RESPONSABILIDADE DA CASTROLANDA.

CAPÍTULO XIV - DA ASSISTÊNCIA VETERINÁRIA
Art. 22 A assistência médica veterinária, durante o Agroleite, será prestada por qualquer uma das empresas parceiras da Castrolanda. Todo este atendimento dentro do parque será totalmente terceirizado, contudo, todas as despesas referentes ao tratamento de animais correrão por conta e custo dos expositores, devendo ser pagas diretamente para estas empresas. Os telefones serão divulgados em documento oficial entregue aos produtores no ato da admissão dos animais no parque.

Parágrafo único. O animal que for atacado por doença infectocontagiosa deverá ser isolado no recinto, com imediata comunicação à ADAPAR que determinará as medidas cabíveis.
 
Art. 23 A Castrolanda e as firmas que proverem assistência veterinária, não se responsabilizarão por eventuais danos sofridos aos animais, sejam em consequência de acidentes, moléstias, procedimentos clínicos, diagnósticos ou quaisquer outras circunstâncias verificadas antes, durante e após o certame.

CAPÍTULO X - DA IDENTIFICAÇÃO DOS ANIMAIS PARA JULGAMENTO
Art. 24 Os animais serão identificados com numeração de catálogo (colar e lacres).

CAPÍTULO XI - DO JULGAMENTO DE BOVINOS
Art. 25 Os julgamentos serão públicos, devendo, porém, os assistentes e expositores não prejudicar o trabalho dos jurados.
 
Art. 26 Os jurados não poderão criar classes ou categorias e nem subdividir as estabelecidas neste regulamento, bem como cumprir os horários de início e termino dos julgamentos determinados pela Comissão Organizadora.
 
Art. 27 O desacato a qualquer jurado por parte dos expositores, seus prepostos, ou empregados, implicará na retirada de seus animais, sem prejuízo de outras providências que a comissão possa tomar, de acordo com as normas que regulam as Exposições no Estado do Paraná.
 
Art. 28 Quando o animal em julgamento despertar dúvidas em relação a sua idade, a Comissão Organizadora poderá exigir, em pista, a apresentação do documento original de controle ou registro.
 
Art. 29 As raças determinaram normas específicas para julgamento de Conjunto Raça e Progênie, ficando estabelecido o seguinte:

  1. No que se refere a Raça holandesa, o julgamento obedecerá ao Regulamento e o Código de Ética da ABCBRH (Associação Brasileira de Criadores da Raça Holandesa);
  2. No que se refere a Raça Jersey, o julgamento obedecerá ao Regulamento e o Código de Ética da Associação dos Criadores de Gado Jersey do Brasil;
  3. As demais raças presentes também obedecerão aos Regulamentos e Códigos de Ética das respectivas associações;
  4. O Clube de Bezerras seguirá normas pré-estabelecidas pela Castrolanda;


CAPÍTULO XII - DA CAPTAÇÃO DO LEITE DOS ANIMAIS EM LACTAÇÃO
Art. 30 A Comissão Organizadora do evento disponibilizará local apropriado para captação do leite dos animais em lactação durante o Agroleite 2018, devendo ser cumpridos os seguintes critérios:

  1. Cada expositor receberá um número de controle e a cada entrega de leite o responsável pelo ponto de captação do leite fornecerá um recibo contendo o número de identificação, o volume entregue e sua assinatura;
  2. Somente será aceito leite que apresente reação negativa para o teste do Alizarol 78%, livre de antibióticos e inibidores e ordenhado conforme as Boas Práticas de Ordenha;
  3. A cada volume entregue será coletado contraprova, sendo esta identificada com o número do expositor e armazenada sob refrigeração, até que a carga do dia seja recebida pela Usina de Beneficiamento de Leite (UBL) Castrolanda e seja aceita;
  4. Na ocorrência de não conformidade do leite entregue na UBL Castrolanda será rastreado o expositor responsável. Para o expositor integrado ao sistema Pool Leite será cumprido as mesmas penalizações vigentes na tabela de pagamento do Pool Leite;
  5. No local de captação do leite será disponibilizado testes de identificação rápida para antibióticos das famílias betalactâmicos, tetraciclinas e cefalosporinas (SNAP TEST) ao custo de R$30,00 cada teste realizado; para os expositores não integrados ao sistema Pool Leite deverá ser pago no momento e aos expositores Pool Leite poderá ser debitado via Pool Leite;
  6. Produtores terceiros, não integrados ao Pool Leite, não receberão o valor correspondente ao volume entregue durante a feira e não será aceito a utilização de cadastro de produtor Pool Leite a fim de recebimento do leite entregue durante o Agroleite 2018;

Parágrafo único. Não será aceito a utilização de cadastro de produtor Pool Leite que não esteja expondo seus animais a fim de recebimento do leite entregue durante o Agroleite 2018.

Art. 31 A Comissão Organizadora do evento disponibilizará local apropriado para ordenha dos animais durante o Agroleite 2018 com disponibilização somente de vácuo, cabendo a cada expositor ter seu conjunto de ordenha, vasilhame apropriado e material para higienização e sanitização dos equipamentos e utensílios.

Parágrafo 1º. Terá disponível no Pavilhão Agroleite pontos para energia elétrica para utilização de ordenha mecânica portátil.
 
Parágrafo 2º. Não será permitida a lavagem destes equipamentos nos locais de permanência dos animais dentro do Pavilhão Agroleite.

REALIZAÇÃO
PATROCINADOR DIAMANTE
PATROCINADOR OURO
PATROCINADOR PRATA
ASSOCIAÇÕES
APOIO INSTITUCIONAL